A Caixa e a Ratoreira na Fazenda, Qual a semelhança?

outubro 7, 2011

Em uma parábola corporativa muito conhecida conta que a mulher do fazendeiro tinha problemas com os ratos em sua fazenda.
O Fazendeiro resolveu colocar uma ratoeira na fazenda e assim dar tranquilidade à esposa, afinal Ele a amava tanto…

O Rato ao ver a armadilha preparada pra ele, foi falar com a Galinha, que lhe respondeu:
“Isto não é problema meu, dê seu jeito e não me incomode!”

O Rato pediu ajuda ao Porco que disse: “Minha lama é o que me interessa, não me perturbe!”.

Mas o incansável o Rato conversou com a Vaca: “Dona vaca, ajude-me por favor! Há uma ratoreira na fazenda!”, e a vaca respondeu-lhe: “Oras, eu sou uma vaca e ratoeiras são problemas para os ratos. Não me incomode por favor!”.

Naquela mesma noite a mulher ouviu o barulho vindo da ratoeira e foi olhar, auxiliada por sua lamparina foi se aproximando da ratoeira e… De repente ela viu uma cobra que estava presa na armadilha e num momento a cobra a picou na perna.

A mulher do fazendeiro, foi levada ao hospital, que era longe, e lá chegando, já muito perto da morte por conta do veneno.

Após uma longa recuperação retornando à fazenda, seguiu a dieta médica de tomar uma canja, quem foi pro sacrifício? A galinha.

Semanas depois vieram os parentes distantes fazer uma visita e, em gratidão o casal preparou um pequeno banquete, onde o prato principal foi o porco.

Meses passados de todo aquele transtorno, chegou o aniversário da mulher do fazendeiro, não poderia passar em brancas nuvens, convidou parentes e amigos para celebrar, afinal ela “viu a vó pela greta”.
O Fazendeiro não teve dúvidas, “Vou fazer um grande churrasco!” Declarou ele. Bom, ai a vaca “foi-pro-brejo” e virou churrasco.

  •  Folha de São Paulo, 4 de outubro de 2011 – “Dilma elege o BB para tocar os novos projetos do governo”
  • “Diretoria Executiva da APCEF/SP – “Caixa será deixada de lado?”
  • ASCAL – ASSOCIAÇÃO DOS CONSTRUTORES, COMERCIANTES E CORRETORES DE ÁGUAS LINDAS – GO

“Senhores Associados,
O problema é maior do que imaginávamos, agora vem a tona toda a verdade sobre a incompetência da Caixa Econômica em gerir todo esse processo do PMCMV. Quando reclamávamos, tínhamos razão, só que eles não admitiam, resultado: Nossa Presidenta quer bater a meta de construção até 2012 e já deve ter se dado conta que do jeito que a coisa anda, não vai conseguir.”

Estas manifestações dimensionam o tamanho do encrenca, que chapou o melão aos solavancos da sociedade, empregados as diretorias da Caixa e BB.

Há quem diga ser apenas uma manobra política, pois os empregados Caixa estão em campanha salarial, mas como na parábola acima, a ratoeira foi armada.

Segue a Integra das matérias citadas.

De Brasília-DF

Gilson Joel Fernandes.

Leia o resto deste post »